Faça você mesmo

Você sempre teve vontade de ter em casa aquelas luminárias bonitas que saem do teto ou de outros objetos, com o fio aparente, e dão aquele aspecto moderno e inovador para qualquer ambiente? Então que tal fazer você mesmo uma para sua casa? O processo é simples e pode ser feito com alguns materiais simples e algumas ferramentas.

O primeiro passo é escolher o material com o qual sua luminária será feita. As opções variam muito: pode ser madeira, PVC, metal, isopor. Nessa hora, o importante é usar a criatividade. A seguir, vamos mostrar como fazer uma luminária pendente usando PVC, um material barato e encontrado em qualquer loja de materiais de construção. Uma luminária de PVC pode ser usada em qualquer cômodo - tudo depende do tamanho do cano usado e do seu estilo. Confira!

Você vai precisar de:

Um cano de PVC;

Um toco de madeira da largura interna do cano;

Fio elétrico com cúpula para o teto;

Um soquete para lâmpada;

Parafusos para madeira;

Tecido, tesoura, cola e pincel ou tinta

Primeiro, enrole o fio no pedaço de madeira. Em seguida, instale o soquete da lâmpada e parafuse-o na madeira. Parafuse então o toco de madeira por dentro do cano de PVC. Para decorar, cole no PVC o tecido que escolher ou pinte-o. Então, corte o excesso e cole o tecido por dentro para dar acabamento. 

Para fazer a instalação elétrica, é recomendado que você busque o auxílio de um eletricista.


Veja como colocar uma bela trepadeira na sua sala sem prejudicar a funcionalidade do ambiente

Colocar plantas para decorar a casa tem se tornado muito popular nos últimos tempos. Além de bonitas, elas podem dar vida e frescor para qualquer ambiente. Uma das escolhas mais ousadas e bonitas de plantas para se ter em casa são as trepadeiras. Elas crescem de maneira única, dando à sua sala um aspecto bastante particular.

Para que sua trepadeira se desenvolva de maneira saudável e controlada, porém, é preciso tomar alguns cuidados.Veja abaixo algumas dicas: 

Atente-se à espécie

A maioria das trepadeiras prefere o ambiente externo para se desenvolver. Elas escalam muros e cercas em busca de luz, portanto devem ficar onde isso é possível de alcançar. Porém, algumas espécies podem viver em ambientes internos, locais que possuem luz, mas não precisam ser o tempo todo iluminados.

É o caso da Jibóia (Epipremnum pinnatum), uma trepadeira muito resistente que pode viver em ambientes com meia sombra. Além de poder subir pelas paredes, ela pode ser colocada em vasos suspensos pendurados no teto e ser deixada livre para se desenvolver.

Outras boas opções são o Filodendro e a Costela-de-Adão.

Apoio

Depois de escolher sua planta, é preciso delimitar um espaço para ela na sua casa. Trepadeiras precisam ser limitadas e podadas periodicamente para não tomarem conta de todo o ambiente. Se você não gosta da ideia de um vaso suspenso, sua trepadeira precisará de um apoio para crescer livre. Este pode ser uma treliça,um armário ou a própria parede.

Indique o caminho

Trepadeiras crescem agarradas no primeiro apoio que encontram pela frente. Por isso, é importante “indicar” o caminho que você quer que ela cresça para evitar um desenvolvimento desordenado, que poderá atrapalhar a abertura de móveis ou mesmo a movimentação dentro da casa.

Essa indicação deve ser feita com os apoios que você escolheu para sua planta. Coloque-os de modo que ela cresça para o lado que você quer, evitando os locais indevidos.

Outros cuidados incluem cuidados gerais com plantas: pesquise sobre a quantidade de água e luminosidade que sua espécie de trepadeira precisa e cuide bem dela! Se precisar de ajuda com equipamentos para jardinagem, conte com a Ferramentas Kennedy!


Conter as pragas é o primeiro passo para ter um jardim bem cuidado. Veja algumas dicas simples e fáceis de aplicar

Plantar e cuidar do jardim é uma tarefa muito relaxante e satisfatória. Nesses tempos de isolamento social, pode ser quase uma terapia para quem está ficando em casa. Porém, para ter um jardim bonito e bem  cuidado, é preciso prestar atenção nos pequenos inimigos que podem destruir seus cultivos: as pragas.

Formigas, pulgões, moscas brancas, cochonilhas e outros insetos são ameaças que devem ser evitadas a todo custo. Veja abaixo algumas dicas para cuidar de seu jardim e evitar as pragas:

Cuide das suas plantas

Pragas e insetos costumam atacar plantas já debilitadas. Por isso, uma boa forma de se prevenir é cuidar bem das suas plantas, oferecendo a elas a quantidade certa de água e nutrientes e limpando bem os vasos, retirando galhos secos e outras sujeiras. Isso permite que elas se defendam sozinhas dos ataques.

Alho e pimenta

Para evitar que as pragas cheguem até suas plantas, uma boa ideia é usar os aliados de sempre:alho e pimenta. Bata no liquidificador e coloque a mistura junto com álcool em uma garrafa por sete dias. Depois, é só diluir 100ml a cada 10 litros de água e pulverizar nas plantas para protegê-las.

Hortelã 

Vários problemas com pragas podem ser resolvidos através de soluções caseiras, sem o uso de agrotóxicos. Dessa forma, além de preservar o meio ambiente, você evita matar insetos que são benéficos para as plantas e comem algumas destas pragas, como as joaninhas.

Moscas brancas, por exemplo, podem ser espantadas com chá de hortelã pulverizado na planta atacada. Plantar hortelã ou arruda no seu jardim também pode ser uma boa solução contra esta praga.

Sementes de gergelim e calda de fumo

Para espantar formigas, o segredo são sementes de gergelim, enquanto cochonilhas, bichinhos brancos que sugam a seiva da planta, podem ser eliminados com calda de fumo.

Aliados

Assim como as pragas são inimigas dos nossos jardins, eles também possuem alguns aliados importantes. Outros insetos, como joaninhas, podem conter as pragas, e outras plantas, como hortelã e arruda, podem espantá-las. 

A lista de aliados é extensa. Entre as plantas, estão inclusas a camomila, o alho, o cravo e o girassol. Outra opção é tentar atrair pássaros para o jardim, já que eles também se alimentam dos bichinhos indesejados.

Além dessas soluções caseiras, é preciso ter as ferramentas certas. Nossa linha de ferramentas para jardinagem está toda em liquidação. Clique aqui e aproveite!


A limpeza correta garante que suas ferramentas durem mais tempo. Confira as dicas

Manter as ferramentas limpas é fundamental para garantir a vida útil delas. Resquícios de poeira ou outros materiais que ficam acumulados nelas podem causar ferrugem e danificar o funcionamento de peças. Por isso, limpar bem suas ferramentas depois do uso ou se estiverem guardadas há muito tempo deve ser uma prática recorrente.

Como limpar?

Tudo depende do tipo de ferramenta que estamos falando. Ferramentas manuais, como martelos, chaves de fenda, alicates, entre outras ferramentas de metal, devem ser limpas de acordo com as instruções do fabricante, normalmente com detergente ou sabão neutro, e secas com um pano seco, evitando que qualquer resíduo permaneça na peça. Depois, é só guardar em um local limpo e arejado. 

Se forem guardadas por muito tempo, recomenda-se que seja utilizado um óleo anticorrosivo para evitar problemas.

ferramentas elétricas devem ter alguns cuidados um pouco diferentes. Na hora de limpar, é recomendado usar um pincel para tirar resíduos das entradas e saídas de ar. Outra recomendação é que furadeiras, parafusadeiras e outras ferramentas elétricas sejam guardadas na caixa original, que normalmente são resistentes e oferecem proteção para as máquinas.

Assim como as ferramentas manuais, elas devem ser guardadas em locais limpos e arejados.

A Ferramentas Kennedy oferece ferramentas de qualidade, que possuem uma vida útil bastante longa se forem limpas e guardadas com cuidado. Navegue em nosso site e encontre tudo o que precisa!


A ferrugem é um grande problema, mas não é o fim do mundo! Veja como se livrar dela

Ferramentas sempre correm o risco de enferrujar. Com qualquer descuido, a ferrugem toma conta e pode arruinar as peças. Mas uma ferramenta enferrujada não significa uma ferramenta para se jogar fora.

Existem alguns métodos que podem ajudar. A Ferramentas Kennedy separou algumas dicas para limpar suas ferramentas e deixá-las novas para o uso:

- Soluções caseiras: é possível retirar a ferrugem com alguns produtos caseiros, que incluem o vinagre branco, sal e limão, refrigerante de cola e bicarbonato de sódio. Estes produtos são eficientes e podem ajudar. O único ponto negativo é que eles não fornecem uma proteção prolongada para as suas ferramentas

- Produtos específicos: para ter essa proteção, é preciso investir em produtos feitos especificamente para esse fim. É o caso dos removedores de ferrugem e dos condicionadores de metais. A vantagem de usar estes produtos é que, além de remover a ferrugem, eles agem sobre as ferramentas criando uma camada de proteção, um processo conhecido como fosfatização.

A fosfatização protege a ferramenta contra a corrosão, criando uma camada de cristais sobre o metal.

Prevenção

O mais recomendado, porém, é prevenir-se da ferrugem. As ferramentas não enferrujam apenas quando são expostas a lugares úmidos ou à chuva. Elas podem enferrujar também quando são guardadas sem a limpeza adequada, uma vez que os resíduos que permanecem nelas podem reter a umidade.

Portanto, faça a limpeza das ferramentas depois do uso e guarde-as em locais arejados. Se precisar, invista

A Ferramentas Kennedy possui os melhores removedores de ferrugem do mercado. Navegue em nosso site e confira!


QUER MAIS DESCONTO PARA COMPRAR SUAS FERRAMENTAS?

Assine nossa letter e aproveite nossas promoções!