Cuidados especiais

Saiba quais são os modelos disponíveis desse EPI e qual o melhor para você 

Usar máscara de proteção se tornou muito comum para todos nos dias atuais. Mas um tipo diferente de máscara já era muito utilizado pelos soldadores: a máscara de solda. Conheça mais sobre esse equipamento e como escolher o melhor modelo!

Para que serve a máscara de solda?

Como se trata de um EPI - um equipamento de proteção individual - a máscara de solda serve para proteger o usuário. Mas contra o quê?

Esse equipamento é voltado para proteger os olhos dos danos da radiação eletromagnética causada pelo trabalho com a solda. Mas, fique tranquilo: esse tipo de radiação não é perigoso como a radiação nuclear.

Apenas os olhos podem ser afetados por essa radiação - mas somente se a exposição for prolongada e desprotegida. Portanto, use sempre a máscara de solda!

Tipos de máscara de solda

Existem dois tipos principais de máscaras de solda no mercado. Confira!

Máscara passiva: é a mais comum, que conta com lente de proteção em vidro e plástico. Essas máscaras são menos duráveis e possuem um visor de escurecimento padrão, que não pode ser ajustado.

Máscara automática: esse modelo permite melhor visibilidade por meio do filtro, já que o visor se adapta automaticamente à luz. Além disso, não é necessário levantar a máscara para olhar - é só desligar a função.

Como escolher máscara de solda?

O tipo da máscara é importante na hora de escolher. As máscaras passivas são úteis principalmente para quem não trabalha constantemente com a solda, e também são acessíveis para quem quer começar.

Para quem é profissional, no entanto, o melhor é investir um pouco mais e optar pela máscara automática.

Para decidir qual é a máscara ideal para você, é importante considerar alguns fatores além do tipo. 

Existem algumas funções extras que podem ser importantes para a decisão de compra, como o botão ajustável.

Esse botão, presente nos modelos automáticos, possibilita que o nível de escurecimento seja controlado pelo operador, o que facilita e muito o trabalho.

Além disso, existem alguns modelos que contam com ajuste de sensibilidade - o que também ajuda na proteção aos olhos e na versatilidade na hora do serviço.

O conforto também deve ser considerado. Afinal, quem é soldador fica o tempo todo com a máscara. Por isso, opte por boas marcas, de preferência que contem com ajustes para que o EPI fique bem preso.

Pronto! Agora você já sabe como escolher a máscara de solda ideal. Acesse o site da Ferramentas Kennedy! Lá, você encontra vários modelos, de todos os tipos e preços.


Este produto é muito importante para lubrificar e manter o bom funcionamento de máquinas e veículos

Provavelmente você já usou algum tipo de graxa ou lubrificante para suas ferramentas, máquinas ou automóveis. Mas você sabe como escolher a graxa correta para cada aplicação? É o que você vai aprender nesse material!

A graxa

Graxas são substâncias viscosas à base de óleo e outros compostos. A principal ideia da graxa é lubrificar máquinas e equipamentos.

Por lubrificar, entenda-se diminuir o atrito e fazer com que a ferramenta funcione de forma adequada. 

Funções da graxa

Além de lubrificar, a graxa também protege os componentes contra a contaminação. Dessa forma, ferramentas lubrificadas são menos suscetíveis à corrosão.

Além disso, com a lubrificação, as peças ganham maior vida útil, inclusive melhorando funções e dando uma nova vida para ferramentas antigas.

Tipos de graxas

Existe uma série de tipos de graxas, cada uma voltada para um tipo de lubrificação. Confira as principais:

Graxa à base de cálcio: este tipo de graxa é altamente resistente à água e, por isso, é utilizada em bombas, veículos e cabos de aço. É uma graxa comum, de fácil acesso e resistente até 77ºC.

Graxa à base de sódio: este é um tipo de graxa que não resiste à água, mas aguenta temperaturas até 150ºC. Desta forma, é usada para proteger contra a corrosão e proporcionar aderência aos componentes.

Graxa à base de lítio: esta é uma graxa que tem como principal característica uma boa aderência a superfícies metálicas. Desta forma, é ótima para diminuir o atrito.

Qual graxa devo usar?

A escolha da graxa vai depender do uso. Embora todas elas sejam úteis, cada graxa vai ser mais benéfica para um tipo de aplicação.

Para os motores, opte por uma graxa automotiva que seja a base de sódio. Dessa forma, ela resiste à temperatura.

Para engrenagens e máquinas, as graxas de lítio podem ser uma boa opção.

No caso de componentes de máquinas que envolvem o uso de água, prefira uma graxa resistente à umidade - ou seja, com base de cálcio.

Para ferramentas pequenas, um lubrificante pode ser o suficiente. Existem ainda outros químicos que podem ser utilizados.

Aproveite e leia: Para que servem os produtos químicos e lubrificantes para ferramentas?

Já sabe quais são os tipos de graxa e como utilizá-la? Acesse o site da Ferramentas Kennedy para comprar a sua graxa. São diversas opções disponíveis!


A limpeza utilizando uma extratora demanda alguns produtos de limpeza específicos

A extratora é uma máquina muito utilizada para limpeza úmida e a seco em estofados, sofás, tapetes e carpetes. Para que a limpeza seja feita com perfeição, é necessário contar com detergentes e produtos específicos para esse equipamento. Aprenda mais sobre esses produtos!

Escolhendo o detergente para extratora

O detergente é o principal produto para uma extratora. Afinal, além de aspirar, a máquina também borrifa uma solução para realizar a limpeza.

O detergente para extratora precisa ter um ph entre 2.5 e 4.0, e uma das principais características necessárias é ter baixo teor de espuma. Ou seja, não pode ser utilizado um detergente comum.

Isso é relevante pois a espuma em abundância impede que as funções da extratora sejam executadas com precisão.

Leia também: Tudo o que você precisa saber sobre extratoras

Diluição 

Uma etapa fundamental é a diluição. O detergente utilizado na extratora nunca deve ser colocado puro, mas sim diluído em água.

A proporção de diluição será orientada pela própria fabricante. Em geral, a proporção varia de 1:40 a 1:60.

Clareador 

Para limpezas mais profundas e profissionais, é recomendado usar um clareador. Esse produto faz a função do detergente e além disso auxilia na remoção de sujeira e de manchas mais difíceis de limpar.

Odorizador de tecido

Este produto deve ser aplicado no final do serviço. Seu principal uso é finalizar e dar um cheiro agradável para o sofá, estofado ou qualquer superfície que está sendo limpa.

Da mesma forma, esse produto vai direto na extratora e deve ser diluído em água.

Leia também: Confira as melhores opções de lavadoras extratoras

Já sabe quais produtos comprar? Acesse o site da Ferramentas Kennedy para conferir os melhores produtos para limpeza de extratoras.


Ter sempre a mão e evitar com que esses acessórios pequenos se percam estão entre os benefícios

Já perdeu seus parafusos e pregos, jogados e misturados na bagunça daquela maleta velha? Seus problemas acabaram! 

Já ensinamos 7 dicas para organizar ferramentas. Hoje, vamos falar sobre a organização das ferramentas e acessórios de pequeno porte.

Por que organizar as miudezas?

Se você tem uma oficina, sabe que a organização das ferramentas elétricas, ferramentas a bateria e serrotes é muito importante.

Quando sabemos onde está cada ferramenta, é mais fácil fazer os serviços do dia a dia - inclusive economizando tempo.

O mesmo raciocínio vale para as pequenas partes. Parafusos, pregos e porcas, por serem pequenos, facilmente se perdem no meio das gavetas amplas ou maletas sem muitas divisórias. 

Como organizar ferramentas pequenas e acessórios?

Enquanto um painel ou uma bancada são o ideal para ferramentas grandes, quando estamos falando de partes pequenas é necessário contar com gavetas.

No entanto, gavetas únicas ou muito espaçosas não vão eliminar o maior problema na organização de ferramentas pequenas: a mistura.

Por isso, a melhor opção são os organizadores com múltiplas gavetas. 

Organizadores de ferramentas

Como o próprio nome diz, esses itens de plástico facilitam e muito a sua vida.

Embora sejam simples, os organizadores plásticos são acessíveis, leves e muito resistentes à umidade.

A principal ideia desse tipo de equipamento é justamente comportar peças pequenas, como os parafusos. Com suas múltiplas gavetas, é mais fácil separar e categorizar os tamanhos diferentes de cada ferramenta pequena.

Conheça o Organizador Plástico 64 Gavetas Worker

Um campeão de vendas na FK é o organizador de 64 gavetas da Worker.

Trata-se de um organizador completo, fabricado em polipropileno resistente e ideal para ser encaixado em qualquer canto da sua oficina.

Com 64 gavetas, você pode armazenar todo tipo de prego, parafuso, porca e demais acessórios.

Uma dica: pegue uma fita ou etiquetas e cole em cada gaveta. Escreva nelas o tamanho e o tipo de item. Assim, fica ainda mais fácil organizar as ferramentas pequenas!

Agora que já sabe como organizar, é só correr pro site da Ferramentas Kennedy para conferir todos os nossos modelos de organizadores!


Manutenção do equipamento inclui cuidados extras com essa peça

Uma das ferramentas mais utilizadas para consertos, reparos e instalações é a furadeira. Como todo equipamento, no entanto, a furadeira pode precisar de manutenção. Você sabe identificar quando é a hora de trocar o mandril da furadeira? E sabe como fazer para trocar? Aprenda tudo isso no conteúdo de hoje!

Quando trocar o mandril?

A furadeira é um equipamento durável e portanto o mandril original pode sim durar um bom tempo. 

No entanto, eventualmente o mandril vai se desgastando, podendo apresentar defeitos - como empenamento ou quando a ferramenta apresenta barulho excessivo. É nesse momento que é recomendada a substituição do mandril.

Em casos de furadeiras velhas, o mandril pode estar enferrujado. Isso dificulta bastante o funcionamento da máquina e também é recomendado trocar nesses casos.

Dicas importantes

Na hora de substituir o mandril, recorra ao manual da sua furadeira ou ao site do fabricante. Isso é importante para garantir o modelo e o tamanho do mandril novo que deve ser comprado.

Além disso, não execute a troca do mandril caso você não tenha familiaridade com esse tipo de serviço. Fazer a substituição é fácil, mas requer um cuidado extra com o equipamento.

Como trocar o mandril?

Para fazer a substituição do mandril, o primeiro passo é abrir completamente a furadeira, retirando os parafusos.

Dessa forma, é mais fácil retirar o conjunto completo do mandril. Na hora de retirar, tome cuidado com uma pequena bolinha metálica que fica na ponta oposta do mandril. Não perca essa peça, é a esfera de rolamento.

Após remover o conjunto completo, a próxima etapa é separar o mandril da rosca

Para facilitar o processo, aplique um pouco de óleo lubrificante para ajudar a desrosquear. 

Fixe o conjunto do mandril completo utilizando uma morsa ou algum suporte. Depois, é só desrosquear o mandril em si.

Para colocar o mandril novo, é só seguir o mesmo processo: lubrificar e rosquear de volta. Aperte bem, e pronto!

Agora é só reinstalar o conjunto do mandril da furadeira - lembre-se de recolocar a esfera de rolamento. Depois, você já pode montar a furadeira e começar a usar.

Já sabe quando e como trocar o mandril da furadeira? Aproveite e passe no site da Ferramentas Kennedy para conferir todos os modelos de mandris disponíveis!


QUER MAIS DESCONTO PARA COMPRAR SUAS FERRAMENTAS?

Assine nossa letter e aproveite nossas promoções!