obras

Técnica é uma opção vantajosa para ambientes internos!

O drywall é uma das soluções mais práticas e econômicas para a construção de interiores de ambientes. A opção nada mais é do que uma estrutura pré-fabricada em aço e placas de gesso e pode ser utilizada para a criação de paredes, nichos, móveis embutidos e sancas.

Quer saber mais sobre as vantagens e desvantagens deste recurso? Então confira o material que a Ferramentas Kennedy preparou a seguir para você!

Conheça mais sobre o drywall

A estrutura é fabricada em chapas que possuem os dois versos e seu recheio em gesso aditivado. Este acabamento torna o material muito resistente e leve, perfeito para ambientes internos. O gesso em pó nada mais é do que a rocha gypsita desidratada, que ao entrar em contato com a água, volta a ter a dureza e aspecto de pedra.

Vantagens do material

O drywall permite que sejam realizados acabamentos diversificados, como recortes e curvas em sua superfície. Além disso, também é possível revestir a estrutura com inúmeros materiais como azulejos, placas de madeira, pedras e painéis.

Facilita a sua reforma

A manutenção da parte elétrica ou tubulação é muito mais prática em paredes de drywall. É possível quebrar a região com facilidade e refazer as instalações e a estrutura da parede sem muito barulho ou sujeira.

Otimiza os ambientes internos

A espessura das paredes em drywall é mais fina do que as tradicionais, e faz com que você aproveite melhor o espaço disponível. É possível ganhar até 5% a mais em cada cômodo da residência.

Desvantagens do drywall

A técnica não deve ser utilizada em áreas externas, já que não possui boa resistência às variações de temperatura. Outra desvantagem desta solução é a suscetibilidade à proliferação de fungos e bactérias que podem se instalar no espaço vazio entre as placas do drywall. Além disso, as paredes feitas com este material não possuem muita resistência e suportam até 20kg de impacto. Qualquer peso extra ou batida na estrutura pode fazer com que a parede quebre e precise ser refeita.
 

Agora que você já conhece as vantagens e desvantagens do drywall, que tal levar em consideração essa estrutura na sua próxima reforma ou construção? Aproveite também para acessar o site da Ferramentas Kennedy e encontre os melhores equipamentos para renovar a sua casa!


Responsável por fazer o projeto acontecer, o mestre de obras é quem dá vida em cada processo


Você provavelmente já ouviu falar sobre o mestre de obras, certo? É comum muita gente achar que esse profissional é o mesmo que um engenheiro, mas são funções bem diferentes.

O mestre de obras é responsável por uma boa comunicação, fiscalização dos materiais e organização do cronograma de entregas de cada etapa da obra e muito mais. De forma resumida, ele é praticamente o líder da obra e, por isso, recebe o nome de "mestre de obras".
 

Mas, quais as funções de um mestre de obras?


Como falamos anteriormente, esse profissional atua como um gestor na edificação de casas, prédios comerciais e residenciais e todo tipo de empreendimento. Ele é o responsável por acompanhar construções e reformas do início ao fim do projeto, e deve estar sempre em contato com diversos públicos para desempenhar sua função com maestria. 

Podemos citar algumas das funções mais importantes. São elas:

- Organizar a equipe e distribuir as tarefas de acordo com a habilidade de cada funcionário.

- Analisar toda a construção do projeto junto aos engenheiros e arquitetos.

- Orientar a correta instalação do canteiro de obras, visando melhor organização do ambiente de trabalho;

- Conferir todos os materiais comprados, se estão de acordo com as devidas especificações.

- Garantir as normas de segurança no trabalho e garantir que toda a equipe faça o uso de equipamentos de proteção individual e que a obra tenha segurança coletiva.

- Evitar desperdícios de materiais e garantir que haja sempre a manutenção, limpeza e armazenamento de tudo que for utilizado na obra.

- Coordena o trabalho de encarregados, pedreiros, eletricistas e todos os profissionais envolvidos, além de manter seus superiores informados sobre o andamento do projeto.

Essas são algumas das principais funções que um mestre de obras executa. Porém, não é só isso.
 

Um solucionador de problemas


Além de todas as atividades que listamos anteriormente, o mestre de obras também deve ser encarado como o responsável por solucionar problemas durante todas as fases da construção ou reforma de um projeto.

Esses problemas podem ser de diferentes naturezas, desde conflitos entre membros da equipe até imperfeições em acabamentos.

Por conta dessa demanda, ele é praticamente o gestor de toda a obra e, por isso, o horário do fim de seu expediente costuma ser incerto.
 

Existe uma formação específica?


Como falamos no início do texto, é normal que muita gente confunda o mestre de obras com o engenheiro responsável. Entretanto, não há uma graduação específica para um mestre de obras. Geralmente, o requisito mínimo é ter o Ensino Médio Completo, boa experiência e conhecimento em Construção Civil, além de disponibilidade para viajar e CNH.

Porém, hoje em dia, já existem alguns cursos técnicos específicos para essa área e que podem contribuir muito para quem deseja assumir essa função. O SENAI, por exemplo, possui alguns cursos nessa área e como requisito a pessoa deve ter idade mínima de 18 anos, 6ª série do Nível Fundamental e experiência de ao menos 5 anos na Construção Civil.

Você é um mestre de obras ou deseja trabalhar como um? Saiba que aqui na Ferramentas Kennedy você tem um ambiente completo, com produtos, acessórios e ferramentas essenciais para tornar o trabalho na Construção Civil muito mais fácil e proveitoso. Acesse nosso site e saiba mais. 
 

Veja como evitar uma reforma que dê muito trabalho na hora da limpeza

Reforma não precisa ser sinônimo de sujeira e bagunça. Fazer aquela mudança tão sonhada pode ser mais organizado do que você imagina. Basta ter um pouco de planejamento e fazer escolhas inteligentes. Veja abaixo algumas dicas:

Reforma seca

Uma das soluções mais eficientes para reformar a casa sem fazer bagunça é apostar em uma reforma seca. Esse tipo de reforma é aquele em que elementos líquidos, como cimento e tinta, não são usados. Ao invés disso, como o nome sugere, são encontradas soluções “secas” para as mudanças: papéis de parede, colagens, encaixes.



Além de evitar a sujeira, esse tipo de reforma é mais prático, fácil e versátil: se você enjoar ou não gostar de algum aspecto, mudá-lo é muito mais tranquilo do que em uma reforma tradicional.  

Proteja tudo

Se não for possível fazer uma reforma seca, é necessário proteger tudo para diminuir ao máximo tudo o que for possível. Pintar a casa, por exemplo, não pode ser sinônimo de sujeira ou estragos, por isso é bom estar preparado. A melhor opção para proteger o chão é o papelão - o plástico também pode ajudar, apesar de não absorver tão bem a tinta e ser menos recomendável ambientalmente. 

Uma outra dica importante é proteger as dobradiças da porta, para que o pigmento não prejudique seu funcionamento. Um pouco de vaselina líquida ajuda que a tinta não grude. Rodapés podem ser protegidos com fita crepe, enquanto maçanetas podem ficar seguras com papel alumínio. 

Planeje bem

Independentemente do tipo de reforma, o planejamento é fundamental para evitar a bagunça. Faça a reforma em um período em que haja o menor número possível de entra e sai na casa, algo que costuma espalhar a sujeira e prejudicar a limpeza. Além disso, reforme um cômodo de cada vez. Terminar uma parte antes de partir para a outra evita um acúmulo de resíduos.

A Ferramentas Kennedy tem tudo o que você precisa para a sua reforma - seja ela seca ou não. Navegue em nosso site e encontre as ferramentas e acessórios que precisa!


Se você está em dúvida sobre qual prego usar, aqui está um guia para facilitar a sua vida

O prego é o acessório mais comum tanto para profissionais de diversas áreas quanto para aqueles apaixonados por ferramentas que nos fins de semanas gostam de fazer seus reparos. Ter o prego adequado é fundamental para executar qualquer que seja a tarefa. Sem ele, o material onde eles são colocados pode rachar e sofrer danos.

Qual prego eu uso?

Se você está na dúvida sobre qual prego usar em determinado serviço ou material, o Blog da FK pode ajudar. Veja abaixo quais são os pregos mais comuns no mercado e quais são suas funções:

Pregos com cabeça

São os pregos mais comuns. Podem ser usados em construções e reparos domésticos, principalmente em locais que não são facilmente visualizados, já que sua cabeça mais alongada deixa marcas.

Pregos sem cabeça

O nome não condiz exatamente com a realidade: estes pregos possuem cabeça, mas elas são minúsculas, de modo que são facilmente escondidas. Por essa razão, são utilizados em serviços mais refinados de marcenaria, por exemplo.

Pregos com cabeça dupla

Como o nome diz, possuem duas cabeças e são utilizados normalmente para serviços temporários, como marcações, por exemplo, para não causarem dano na madeira.

Prego galvanizado

Com uma aparência estética bonita, esse prego é utilizado em acabamentos, molduras e em móveis especiais. Ele pode ou não ter cabeça e é muito resistente e durável.

Pregos para taco

São tipos específicos de prego para serem usados na colocação de tacos de madeira em pisos e batentes de portas. Sua principal característica é sua cabeça em formato de L, que dificulta sua remoção nestes locais.

Pregos telheiros

Como o nome diz, são usados preferencialmente em telhas. Possui uma cabeça maior do que o normal e um sistema de vedação que impede vazamentos.

Pregos anelados

Seu formato e sua constituição fazem desse prego ideal para uso em madeiras mais leves e sensíveis, com pallets, por exemplo

Pregos ardox

Ao contrário dos pregos anelados, estes pregos são recomendados para madeiras mais resistentes por causa do formato de broca de sua ponta, o que garante a fixação.

A Ferramentas Kennedy possui pregos e outros acessórios para facilitar seu trabalho. Clique aqui e confira!


Reformar a casa é uma decisão importante que deve ser tomada no momento certo. Veja como identificar os sinais

Ter uma casa bonita, funcional e com cara de nova não tem preço, não é mesmo? Afinal, nosso lar é parte muito importante de quem somos. Manter uma casa assim não é fácil. É preciso ter cuidado e atenção. Mas chega uma hora que apenas isso não é suficiente e chega o momento de fazer uma bela reforma.

Mas como saber quando esse momento chega? A reforma deve ser muito bem planejada, mas acima de tudo ser feita na hora certa. Veja abaixo quais são os principais sinais de que chegou o momento de reformar:

Problemas de vazamento e encanamento

Estes são alguns dos problemas mais comuns encontrados em qualquer casa. É possível que um vazamento seja algo superficial e exija apenas um conserto pontual, mas também pode ser sinal de que uma reforma é necessária, principalmente se forem recorrentes.

Da mesma forma, uma infiltração pontual pode ser um problema superficial, mas quando é recorrente, pode significar um problema estrutural. 

Sinais elétricos

Se há quedas de  luz imprevistas, as tomadas dão choque ou outros sinais elétricos estão aparecendo com frequência, pode significar que a rede elétrica da sua residência deve ser revista imediatamente. Caso contrário, estes problemas  podem levar a outros muito maiores, como curto-circuitos.

Rachaduras nas paredes

Rachaduras normalmente mostram que há problemas na parte estrutural da sua casa que devem ser revistos. Fazer reparos pontuais em rachaduras pode acabar encobrindo um problema grave, portanto fique atento.

Existem ainda outros sinais e motivos para reformar a casa, como um aumento na família ou a necessidade de venda. Seja qual for a razão da sua reforma, pode contar com a Ferramentas Kennedy para ter as ferramentas necessárias! Navegue em nosso site e encontre tudo que precisa.


QUER MAIS DESCONTO PARA COMPRAR SUAS FERRAMENTAS?

Assine nossa letter e aproveite nossas promoções!